domingo, 24 de outubro de 2010

A Praça

Era um dia qualquer de uma primavera qualquer. Ana encontrava-se sentada em um banco qualquer de uma praça qualquer. A jovem estava lendo um de seus livros favoritos enquanto ficava a espera de Vinícius, seu ex-namorado. A relação entre os dois encontrava-se naquela fase de "voltar ou não voltar, eis a questao?" Contudo, havia muito o que se conversar e esclarecer.
Vinícius chegou e sentou. O silêncio foi mútuo. O (ex) casal finalmente havia concordado em se encontrar para conversarem, mas a distância ntre os dois era evidente.  Ela: observava calada, e levemente encabulada, os jasmins do canteiro mais próximo. Ele: olhava para aquela mulher que tanto lhe tirava o sono com a esperança de se acertarem, mas ele não se atrevia a pronunciar nenhuma palavra. Ambos: tão próximos geograficamente, porém tão distantes sentimentalmente.
A tensão latente finalmente foi quebrada quando uma criança, por volta dos seus dois anos e meio, resolveu saltar e sentar no colo de Ana. Como por um passe de mágica, um sorriso brotou nos lábios daquela garota. Ao ver a cena, como não acontecia há muitos dias, a tarde pareceu se iluminar para Vinícius. Os jovens se encaram pela primeira vez depois de tanto tempo e, quando a mãe da pequena menina chegou, o silêncio constrangedor finalmente foi quebrado.

Ele: Como não divagar sobre nós?

Ela: Existe algum nós sem um eu + um você?

Ele: ...

Ela: Existiria se tudo não fosse tão complicado.

Ele: O que há de complicação no amor?

Ela: O que há de amor no não-diálogo?

Ele: Existe diálogo sem pergunta?

Ela: Não, assim como não existe amor sem cumplicidade.

Ele: ...

Ele: Por que não destes uma chance para nós?

Ela: Talvez por medo de tentar e abrir meu coração.

Ele: ...

Ela: Por que não viestes ao meu encontro e implorastes pelo meu amor?

Ele: Porque te vi sorrir para um outro qualquer.

Ela: Quem disse que aquele sorriso não era pra você?

Ele: ...

Ele: Quando deixastes de acreditar em nós?

Ela: Quem disse que eu deixei?

.
.
.
Talvez essa praça fosse uma praça qualquer para mim ou para você, mas com certeza para esses dois ela seria tema de muitas histórias passadas e inúmeras histórias futuras.

Um comentário:

MikaelMoraes disse...

mto bom, estou seguindo ok, retribua a gentileza me seguindo tmbm... blz?

abç

http://mikaelmoraes.blogspot.com

Ocorreu um erro neste gadget

Poderá Gostar também:

Related Posts with Thumbnails