terça-feira, 5 de maio de 2009

Realmente vivemos em Tempos Modernos?

O processo de industrialização desencadeado pela Inglaterra na metade do século XVIII - e inicialmente restrito a ela - provocou uma enorme mudança na vida dos homens nos últimos séculos. O aparecimento das máquinas, além de aumentar a produção, fez com que o trabalhador fosse “substituído” por elas: os operários das fábricas, agora, se limitavam apenas a realizar tarefas mecânicas e repetitivas, quase desumanas, como podemos ver no filme Tempos Modernos de Charles Chaplin. A Revolução Industrial também proporcionou um aumento da quantidade de profissões, da circulação de mercadorias e, conseqüentemente, as cidades passaram a crescer em um ritmo acelerado e o campo conheceu um processo de mecanização: estava consolidado o sistema capitalista.
A partir da década de 70, o sistema capitalista de todos os continentes sofreu uma modificação, a chamada Terceira Revolução Industrial, onde ocorreu uma intensificação do comércio global, formação de blocos regionais, processo de flexibilização das fronteiras nacionais, bem como a reorganização do mundo do trabalho e do processo produtivo, onde a Era Industrial foi substituída pela Era da Informação com a revolução tecnológica contínua. Essa situação de avanço tecnológico contínuo provocou um fenômeno, o CONSUMISMO: o que é produzido atualmente não corresponde mais a uma necessidade real, mas ao simples ato de gastar dinheiro. É só observar a troca compulsiva de determinados produtos: celular, automóveis, roupas, sapatos, etc. O poder comprar parece ser o lema de status dessa nossa sociedade consumista.
Apesar das Revoluções Industriais terem trazido vários benefícios e comodidades para o homem (como o avanço das telecomunicações e da biomedicina), elas também trouxeram vários problemas além do consumismo, como: a intensificação das disparidades entre as nações e a globalização da miséria (o problema do desemprego não se prende mais ao mundo subdesenvolvido, mas também já faz parte do cotidiano dos países desenvolvidos); o Aquecimento Global, (o nosso planeta Terra levou bilhões de anos para aquecer 1 grau Celsius e com a industrialização, em apenas dois séculos, aqueceu 2,5 graus); o individualismo (o desejo de poder se apodera dos homens os fazendo esquecer-se do próximo) e a exclusão digital, (apenas 20% da população mundial têm acesso às novas tecnologias).
Então, será que podemos considerar o período em que vivemos como Tempos Modernos? Esse período é, na realidade, uma verdadeira faca de dois gumes, onde de um lado ostentamos e divulgamos todo esse avanço tecnológico e do outro continuamos a cultivar valores como preconceito, indiferença e superioridade.

2 comentários:

1,2,3 testando disse...

Adorei o texto. Muito bem fundamentado e argumentado. Bem informativo, trazendo fatos historicos - bem tipicos nos seus textos - e dados estatisticos. Akynara deve tar adorado ;D As imagens ficaram excelentes.[Arthur Rocha].

Silvia Correia disse...

Acho que ela gostou sim. ^^
É, a história sempre presente em meus textos. Adoro citá-los e fazer as pessoas verem que o que vivemos hoje é tudo consequência dos fatos passados.

Ocorreu um erro neste gadget

Poderá Gostar também:

Related Posts with Thumbnails