segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Instituto Certus de Pesquisa

                                    

Diretor do Instituto Certus conversa um pouco sobre consultoria e pesquisa estatística

Mardone Cavalcante França, 63 anos, graduado em Estatística pela Universidade Federal do Ceará, possui especialização em Estatística Econômica e Social; mestrado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP) e doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Atualmente, Mardone França é professor do Departamento de Estatística e vice-chefe do Departamento de Ciências Atuariais na UFRN. Além do mundo acadêmico, o cearense atua no mercado com consultoria e pesquisa na área de pesquisa de opinião pública.
Diretor-chefe da Certus Pesquisa e Consultoria, Mardone conta um pouco para gente a história da sua empresa no Rio Grande do Norte, explica a importância das empresas de consultoria estatística e como funciona o processo de pesquisa de opinião. Em ano de eleição para prefeito e vereador, o professor opina também sobre a influência das pesquisas de opinião na hora do eleitor escolher seu candidato.

Silvia Correia: Como e quando surgiu a Certus Pesquisa e Consultoria?
Mardone França: Tudo surgiu por demanda. Ao chegar a Natal, percebi que naquela época, anos 1980, a cidade não tinha nenhuma empresa nessa área de pesquisa e consultoria estatística.  Juntamente com um colega, montamos a Axioma. Mais a frente a sociedade foi dissolvida e meu sócio ficou com o nome. Posteriormente, montei uma empresa chamada Escala, que funcionou por um tempo sob minha orientação. Porém, segundo o IRP (Instituto de Registro e Patente) já existia no Brasil uma empresa com esse nome. Então, o nome foi mudado para Certus, que vem do latim e quer dizer “aquilo que é certo”. E essa denominação explica bem a proposta da empresa que é fazer pesquisa, colher informações e dados corretos.

SC: Como se dá o processo de análise e consultoria estatística?
MF: O cliente apresenta a problemática. A partir da instituição e/ou produto de análise é que determinamos o perfil do público que será entrevistado. Então, montamos um questionário que tem por objetivo responder as dúvidas do cliente sobre o negócio. Essas informações são escolhidas de forma técnica. Escolhe-se uma amostra – selecionada aleatoriamente – que é aplicada na população. Com isso, se obtém os questionários que passarão por um processamento de dados, analisados estatisticamente. É a partir disso que os relatório serão montados e informações serão geradas, analisadas e apresentadas ao cliente.

SC: Quais os tipos de pesquisas oferecidas pela Certus?
MF: Trabalhamos com Pesquisa de Opinião Pública, que se divide em: pesquisa de mercado; eleitoral, de avaliação institucional e socioeconômica.

SC: As pesquisas eleitorais servem de instrumento de influencia da opinião pública?
MF: Hoje em dia não se faz mais campanha sem pesquisa eleitoral, sem essa busca de informação e aprovação ou desaprovação de um possível candidato. Elas influenciam somente o ânimo de um aspirante a prefeito ou vereador, por exemplo. Se esse candidato não vai bem nas pesquisas, o ânimo desaparece e sua militância e financiadores acabam por deixar de lado o apoio dedicado anteriormente. Ou seja, as pesquisas influenciam essa dimensão: a das pessoas ligadas diretamente à dinâmica de uma campanha. Mas o eleitor, em si, há muita controvérsia e nada é provado se influencia muito ou pouco.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Poderá Gostar também:

Related Posts with Thumbnails