terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Tempestade em Copo D'água

Foto: reprodução

Chuva e mais chuva por todo o Brasil. Mais de 800 mortos no Rio de Janeiro vítimas das enchentes. Uma noite de chuva e total caos no estado do Rio Grande do Norte. Pessoas impossibilitadas de chegarem ao seu destino, carro e preparador físico em Santa Cruz que são levados pela correnteza do rio: acidente com sobrevivente, para a felicidade geral. Ruas alagadas na grande Natal, parte da BR 101 desmoronada. Trânsito parado. Como disse o professor Emanoel Barreto em seu blog: “Uma chuva forte e a cidade se dissolve. Do mesmo jeito que se dissolvem as promessas dos promissores”. Uma dura verdade...

E em meio a todo o alvoroço de explicações acadêmicas, números estatísticos e noticiários do rádio, televisão e internet, fica apenas o sentimento de perda dos que sobreviveram a essa terrível experiência.

Passasse o período chuvoso. As notícias sobre o assunto esfriam e está na hora da próxima pauta. Ninguém mais falará sobre o ocorrido. Só se recordarão novamente quando uma nova enxurrada invadir suas casas e tomar de conta de seus pertences e entes queridos.

Parando para refletir um pouco podemos perceber, metaforicamente falando, que nossa vida é também regada por tempestades. Trovoadas e enchentes lacrimais ocorrem dia após dia, mesmo que seja apenas por dentro. Nos magoamos. Choramos de tristeza pela perda de um familiar ou por causa de uma amizade/amor desfeito. Choramos de alegria, se estamos doentes, se nosso animalzinho de estimação morre... Há também aquelas pessoas que dizem não chorar, afinal temos o ditado machista de “homem não chora”. Anham, Cláudia, senta lá. ¬¬
...
E os dias em que por tudo fazemos uma tempestade em copo d’água? Somente paramos para pensar que essa trovoada que travamos não passa de uma mísera gota ao compararmos com os reais problemas ao redor do país. Por isso, da próxima vez que você ficar de ‘birra’ por nada lembre-se: amanhã pode ser sua casa que foi levada pela chuva. Viva bem o hoje, porque enquanto você lê essa postagem o teto da sua casa pode desabar e você nem conseguirá ler a última palavra desse texto. Filosofia barata de botequim? Não, realidade.

Pense nisso. ;)

2 comentários:

Dona Lu disse...

É como diz o ditado: Só aparece o arco-íris, depois de uma tempestade. Só damos valor ao que importa, quando passamos por momentos dificeis. Enfim, adorei o blog e estou te seguindo!
http://jovenspinups.blogspot.com/

Deivisson disse...

é verdade, muita gente não se dá conta do real perigo, acha que está tudo e bem e que tudo passa.
muito bom post, eu gostei ;D
abrçs e boa semana.

Ocorreu um erro neste gadget

Poderá Gostar também:

Related Posts with Thumbnails